Promoção!

Alex Hornest

Sem título
Acrílico sobre tela
Dimensão: 100 x 73 cm
Dimensão com moldura: 106 x 79 cm
2008

Nota: até ao final do ano, o Clube Rastro tem uma prenda muito especial para todos os compradores de obras originais apresentadas no site do clube: na compra deste original, recebe de imediato a oferta da serigrafia de Alfredo Luz, “Fernando Pessoa”! Veja a obra aqui.

1.000,00

Em stock

Qualquer interessado pode adquirir de imediato esta obra; basta clicar em Adicionar e seguir os passos indicados para que esta obra passe a pertencer à sua coleção.

A obra será entregue em sua casa de forma inteiramente grátis, com o seguro do transporte das obras a ser oferecido pelo Clube Rastro. Todas as obras de arte disponíveis no site do Clube Rastro têm cotação e estão devidamente certificadas.

Pode optar por subscrever o Clube Rastro, um clube de colecionismo de arte onde se acede à obra dos melhores artistas nacionais através de um pequeno investimento mensal de verba para o clube. Veja em Subscrição como aderir ao Clube Rastro.

Os subscritores do Clube Rastro não pagam qualquer joia de inscrição e terão direito a diversos prémios. Para qualquer outra informação sobre esta obra, por favor contate-nos através do info@clube.galeriaorastro.com

REF: CR#0184 Categorias: , , Etiqueta:

Descrição

Alex Hornest, também conhecido como ONESTO, é um pintor, escultor e artista multimédia. Nasceu em São Paulo, Brasil, em 1972, e começou a sua trajetória artística na década de 1990 nas ruas através de graffiti e vídeos documentais em série como ‘A Invasão’ e ‘Sujo’ em parceria com Marky Borsky.

Alex Hornest começou a desenhar cedo e na adolescência decidiu criar as suas próprias personagens. Motivado em atuar e documentar a cena local, cria publicações independentes como fanzines, blogs e conteúdos para redes sociais.

Formou-se em Administração de Empresas na Escola Técnica Estadual Prof. Arlindo Pinto da Silva (1988/1991) e em Desenho de Comunicação na Escola Técnica Estadual Carlos da Campos (1992/1995).

Focado na prática do graffiti desde 1992, foi convidado a integrar uma exposição coletiva no Museu da Imagem e do Som de São Paulo em 1994 e nos anos que se seguiram continuou a pintar nas ruas e a expor as suas obras em galerias e museus de todo o País. A partir de 2007, passou a expor regularmente nos Estados Unidos e Europa.

Outras obras deste artista