Albuquerque Mendes

Sem título
Técnica mista sobre papel
Dimensão do diâmetro: 95 cm
Dimensão com moldura: 106 x106 cm

Nota: O Clube Rastro tem uma oferta muito especial para si! Na compra desta obra receba imediatamente a serigrafia “Casa de D.ª Modista de Ser Cor de Rosa” do Mestre Roberto Chichorro. No Clube Rastro há um mundo de ofertas e vantagens: oferta do transporte das obras, os clientes pagam as peças como puderem e, agora, recebem de oferta uma obra gráfica que vale 500 euros!
Confie, compre no Rastro; há 35 anos a transformar os seus sonhos em arte!

 

3.000,00

Em stock

Qualquer interessado pode adquirir de imediato esta obra; basta clicar em Adicionar e seguir os passos indicados para que esta obra passe a pertencer à sua coleção.

A obra será entregue em sua casa de forma inteiramente grátis, com o seguro do transporte das obras a ser oferecido pelo Clube Rastro. Todas as obras de arte disponíveis no site do Clube Rastro têm cotação e estão devidamente certificadas.

Pode optar por subscrever o Clube Rastro, um clube de colecionismo de arte onde se acede à obra dos melhores artistas nacionais através de um pequeno investimento mensal de verba para o clube. Veja em Subscrição como aderir ao Clube Rastro.

Os subscritores do Clube Rastro não pagam qualquer joia de inscrição e terão direito a diversos prémios. Para qualquer outra informação sobre esta obra, por favor contate-nos através do info@clube.galeriaorastro.com

REF: CR#1440 Categorias: , Etiqueta:

Descrição

Albuquerque Mendes nasceu em 1953.

Mas o artista trocou os estudos de Engenharia Civil, pelo curso de Artes Plásticas na Universidade de Coimbra.

Na década de 1970 surge a primeira performance/ritual em Portugal realizada por Albuquerque Mendes.
Frequentou assim o Círculo de Artes Plásticas de Coimbra (CAPC), entre 1970 e 1975, e aí realizou a sua primeira exposição individual, em 1971.
Imediatamente após a Revolução dos Cravos, em 25 de Abril de 1975.
Assim Albuquerque Mendes passou a integrar o Grupo Puzzle, com uma assinalável prática de intervenções públicas, organização de festivais de performance em vários pontos do país, aliada à proposta de uma pintura de fragmentos, realizada individualmente, e que depois passava a ser grupal.

Albuquerque ocupa  assim um lugar histórico e singular nas artes portuguesas, e ganhou notoriedade em 1977, durante o congresso da Associação Internacional de Críticos de Arte, em Lisboa, quando o crítico e cineasta José Ernesto de Sousa organizou a mostra “Alternativa Zero”, de grande importância no panorama da arte portuguesa da segunda metade do século XX.

Em Novembro de 2001, a Fundação de Serralves realizou a primeira exposição antológica do artista: “Confesso”, com organização de João Fernandes, curador da instituição. Em 2000, realizou a exposição “Lágrimas”, na Galeria Anna Maria Niemeyer, no Rio de Janeiro.

Recebeu a Medalha Municipal de Mérito — Grau Ouro pela Câmara Municipal do Porto, presidida por Rui Moreira.
Pela sua assinalável contribuição para o desenvolvimento e difusão artística da cidade.