Anna Letycia

 Sem título
Gravura sobre papel 27/150
Dimensão da mancha: 35 x 25 cm
Dimensão total: 59 x 44 cm
1964

Nota: O Clube Rastro tem uma oferta muito especial para si! Na compra desta obra receba imediatamente duas serigrafias:  “A gente não lê” do artista Alfredo Luz e a  “Persona” do artista Martinho Dias. No Clube Rastro há um mundo de ofertas e vantagens: oferta do transporte das obras, os clientes pagam as peças como puderem e, agora, recebem de oferta duas obras gráficas que valem 400 euros!
Confie, compre no Rastro; há 35 anos a transformar os seus sonhos em arte!

 

 

100,00

Em stock

Qualquer interessado pode adquirir de imediato esta obra; basta clicar em Adicionar e seguir os passos indicados para que esta obra passe a pertencer à sua coleção.

A obra será entregue em sua casa de forma inteiramente grátis, com o seguro do transporte das obras a ser oferecido pelo Clube Rastro. Todas as obras de arte disponíveis no site do Clube Rastro têm cotação e estão devidamente certificadas.

Pode optar por subscrever o Clube Rastro, um clube de colecionismo de arte onde se acede à obra dos melhores artistas nacionais através de um pequeno investimento mensal de verba para o clube. Veja em Subscrição como aderir ao Clube Rastro.

Os subscritores do Clube Rastro não pagam qualquer joia de inscrição e terão direito a diversos prémios. Para qualquer outra informação sobre esta obra, por favor contate-nos através do info@clube.galeriaorastro.com

REF: CR#1972 Categorias: , Etiqueta:

Descrição

Anna Letycia nasceu no Rio de Janeiro em 1929.

foi uma das mulheres brasileiras que se destacou no meio artístico.
Como gravadora, professora, cenógrafa e figurinista.
Iniciou a carreira com gravura em metal entre as décadas de 1950 e 1960, com trabalhos de inspiração expressionista, economia de traços, leveza das formas sólidas e uso criterioso de cor.

Anna Letycia inicia então os estudos de desenho e pintura com o pintor brasileiro Bustamante Sá, na Associação Brasileira de Desenho, no Rio de Janeiro.
Na década de 1950, frequentou cursos de gravura, entre os quais com o pintor e escultor francês André Lhote (1885-1962) e o pintor e gravurista brasileiro Darel Valença Lins (1924), na antiga Escola Nacional de Belas Artes (Enba), hoje UFRJ.

Com Iberê Camargo (1914-1994) teve aulas no Instituto Municipal de Belas Artes, hoje Escola de Artes Visuais do Parque Lage.
Por outro lado estuda xilogravura com Oswaldo Goeldi (1895-1961), na Escolinha de Arte do Brasil, e pintura com Ivan Serpa (1923-1973). Ambos participam da criação do Grupo Frente.

Lecionou no ateliê do Museu de Arte Moderna no Rio de Janeiro.
Inaugurou a Oficina de Gravura, no Museu do Ingá, Niteroi, e trabalhou com teatro, principalmente, com Maria Clara Machado.

Em 2012, o Museu Nacional de Belas Artes fez uma retrospetiva do seu trabalho.