António Lino

Porto
Serigrafia sobre papel 104/150
Dimensão da mancha: 43 x 44,5 cm
Dimensão total: 55 x 55 cm

Nota: O Clube Rastro tem uma oferta muito especial para si! Na compra desta obra receba imediatamente duas serigrafias:  “A gente não lê” do artista Alfredo Luz e a  “Persona” do artista Martinho Dias. No Clube Rastro há um mundo de ofertas e vantagens: oferta do transporte das obras, os clientes pagam as peças como puderem e, agora, recebem de oferta duas obras gráficas que valem 400 euros!
Confie, compre no Rastro; há 35 anos a transformar os seus sonhos em arte!

 

100,00

Em stock

Qualquer interessado pode adquirir de imediato esta obra; basta clicar em Adicionar e seguir os passos indicados.
Para pagar a obra em prestações, basta contatar-nos através do e-mail info@clube.galeriaorastro.com.
A obra será entregue em sua casa de forma inteiramente grátis. Para qualquer outra informação, por favor contate-nos por email ou através dos números de telefone: (+351) 233 411 188 ou (+351) 934 239 608.

REF: CR#1678 Categorias: , Etiqueta:

Descrição

António Lino nasceu em  1914. 
Pintor e artista  português.
António Lino formou-se na Escola de Belas Artes do Porto.
Foi sócio do Movimento de Renovação da Arte Religiosa, agremiação laica e católica, fundada em Lisboa e presidida por Nuno Teotónio Pereira, à volta da qual se reuniram arquitetos e artistas plásticos tendo em vista defender uma atualização da arte sacra portuguesa contemporânea de acordo com algumas premissas modernistas.
O período de estudos passado no Porto proporcionou-lhe o convívio com diversas figuras ilustres.
Foi  então discípulo do pintor Dordio Gomes , tendo também tido como professores o escultor Teixeira Lopes e o pintor Acácio Lino.
Então António Lino integrou o Grupo dos Independentes, uma associação de artistas
da Escola portuense que incluía nomes como Júlio Resende , Amândio Silva , Júlio Pomar
Fernando Lanhas , Manuel Guimarães , entre outros.
Participou assim na organização das exposições deste coletivo, ocorridas entre 1943 e 1950, definidas pela multiplicidade de tendências plásticas.
O grupo fomentava a diversidade estética e técnica, e congregava artistas de expressão diversa.
Extravasou os limites do Porto, vindo a expor em Lisboa.
Faleceu em 1996.
Obras:
  • Igreja de São João de Deus, Praça de Londres, Lisboa (1949/53).
  • Capela de Nossa Senhora da Paz no Santuário Nacional de Cristo Rei, Almada
  • Pavilhão dos Desportos Náuticos da Exposição do Mundo Português (atualmente Espelho de Água), Belém, Lisboa.
  • Moradia no Bairro de Belém, Rua 10, nº10, Lisboa (Ampliação).
  • Painéis de Mosaico de António Lino, na Reitoria da Universidade de Lisboa
  • Painel de Mosaico do Tribunal da Figueira da Foz.
  • Painel de Mosaico com 12 metros de altura, tipo florentino, representando a Última Ceia no altar-mor da Igreja do Sagrado Coração de Jesus em Vale Covo, Bombarral.

 

Outras obras deste artista