David de Almeida

Sem título
Gravura sobre papel nº 144/200
Dimensão da mancha: 50 x 36,5 cm
Dimensão total: 70 x 52 cm
1975

Nota: O Clube Rastro tem uma oferta muito especial para si! Na compra desta obra receba imediatamente duas serigrafias:  “A gente não lê” do artista Alfredo Luz e a  “Persona” do artista Martinho Dias. No Clube Rastro há um mundo de ofertas e vantagens: oferta do transporte das obras, os clientes pagam as peças como puderem e, agora, recebem de oferta duas obras gráficas que valem 400 euros!
Confie, compre no Rastro; há 35 anos a transformar os seus sonhos em arte!

 

 

250,00

Em stock

Qualquer interessado pode adquirir de imediato esta obra; basta clicar em Adicionar e seguir os passos indicados para que esta obra passe a pertencer à sua coleção.

A obra será entregue em sua casa de forma inteiramente grátis, com o seguro do transporte das obras a ser oferecido pelo Clube Rastro. Todas as obras de arte disponíveis no site do Clube Rastro têm cotação e estão devidamente certificadas.

Pode optar por subscrever o Clube Rastro, um clube de colecionismo de arte onde se acede à obra dos melhores artistas nacionais através de um pequeno investimento mensal de verba para o clube. Veja em Subscrição como aderir ao Clube Rastro.

Os subscritores do Clube Rastro não pagam qualquer joia de inscrição e terão direito a diversos prémios. Para qualquer outra informação sobre esta obra, por favor contate-nos através do info@clube.galeriaorastro.com

REF: CR#1908 Categorias: , , Etiqueta:

Descrição

David de Almeida nasceu em 1945.
Frequentou a Escola António Arroio, o Curso de Gravador Litógrafo e a Sociedade Cooperativa de Gravadores.
Estudou Holografia na Goldsmiths University of London e estagiou com Stanley Hayter no Atelier 17 em Paris.
Estagiou nos Moinhos do Vale do Lagat em França, especializando-se assim na feitura manual do papel.

Por outro lado também realizou várias intervenções em espaços públicos em cidades como S. Paulo, Macau e Lisboa.
O seu trabalho de gravura é então efetivamente táctil e visual, oriundo do mundo dos sentidos, com incidência para a procura de um certo primitivismo na utilização das cores e da linha.
Os relevos e contra relevos, a incidência de tonalidades, a linha ou a forma levada à sua essência plástica, fazem assim de David de Almeida um dos mais destacados gravadores portugueses.

Aos 32 anos recebe a Medalha de Ouro da Associação de Gravadores Espanhóis, em Madrid.

1980: Recebe o Prémio Nacional de Gravura, em Portugal.

Em 1997 foi-lhe atribuído o título de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique.

2004: Prémio Julio Prieto Nespereira – Medalha de Bronze, na VIII Bienal Internacional de Grabado Caixanova, Ourense.

A sua obra está representada em coleções públicas e privadas.

Biblioteca Nacional de Lisboa
Biblioteca Nacional de Paris – França
Calcografia Nacional – Madrid, Espanha
Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian – Lisboa
Círculo de Bellas Artes – Madrid, Espanha

O artista faleceu em 2014.

Outras obras deste artista