Eduardo Batarda

 Sem título
Serigrafia sobre papel nº 25/125
Dimensão da mancha: 53 x 38 cm
Dimensão total: 58 x 42 cm
Dimensão com moldura: 75 c 58 cm
1980

Nota: O Clube Rastro tem uma oferta muito especial para si! Na compra desta obra receba imediatamente a serigrafia “Casa de D.ª Modista de Ser Cor de Rosa” do Mestre Roberto Chichorro. No Clube Rastro há um mundo de ofertas e vantagens: oferta do transporte das obras, os clientes pagam as peças como puderem e, agora, recebem de oferta uma obra gráfica que vale 500 euros!
Confie, compre no Rastro; há 35 anos a transformar os seus sonhos em arte!

 

 

625,00

Em stock

Qualquer interessado pode adquirir de imediato esta obra; basta clicar em Adicionar e seguir os passos indicados.
Para pagar a obra em prestações, basta contatar-nos através do e-mail info@clube.galeriaorastro.com.
A obra será entregue em sua casa de forma inteiramente grátis. Para qualquer outra informação, por favor contate-nos por email ou através dos números de telefone: (+351) 233 411 188 ou (+351) 934 239 608.

REF: CR#1795 Categorias: , , Etiqueta:

Descrição

Eduardo Batarda nasceu em Coimbra em 1943.

Começou por estudar Medicina na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, mas enveredou pela pintura, tendo-se Licenciado na Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa  em 1968.

Graças a uma bolsa Fundação Calouste Gulbenkian, obteve uma pós-graduação pelo Royal College of Art, em Londres, onde viveu.

Eduardo Batarda foi Professor da Escola Superior de Belas-Artes do Porto.
Está representado no Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian e nas coleções do Museu do Chiado, bem como em coleções privadas na Europa, Reino Unido e Estados Unidos da América.

Participou pela primeira vez numa exposição coletiva, a primeira de muitas, em 1966. A sua primeira exposição individual foi em 1968, em Lisboa. Tem realizado regularmente exposições individuais, principalmente em Lisboa e no Porto.

Algumas exposições antológicas e retrospetivas da sua obra foram  então realizadas: em 1975, na Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa (uma visão geral da sua obra na RCA, como bolseiro da fundação).
Em 1998, no Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa (Eduardo Batarda: Pintura, 1965-1998).
E também no Centro de Arte Manuel de Brito, Algés, Oeiras [Lisboa] (Eduardo Batarda na Coleção CAMB).
Em 2011, no Museu de Serralves, Porto (Eduardo Batarda: Outra Vez Não).

Em 1986 recebe o prémio telegráfico Homeostética, a 9 de junho de 2005 o grau de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique.

Em novembro de 2020, recebe do governo português com a Medalha de Mérito Cultura.

Outras obras deste artista