Francisco Laranjo

Sem título
Técnica mista sobre madeira
Dimensão: 97 x 68 cm

Nota: O Clube Rastro tem uma oferta muito especial para si! Na compra desta obra receba imediatamente a serigrafia “Casa de D.ª Modista de Ser Cor de Rosa” do Mestre Roberto Chichorro. No Clube Rastro há um mundo de ofertas e vantagens: oferta do transporte das obras, os clientes pagam as peças como puderem e, agora, recebem de oferta uma obra gráfica que vale 500 euros!
Confie, compre no Rastro; há 35 anos a transformar os seus sonhos em arte!

 

2.250,00

Em stock

Qualquer interessado pode adquirir de imediato esta obra; basta clicar em Adicionar e seguir os passos indicados para que esta obra passe a pertencer à sua coleção.

A obra será entregue em sua casa de forma inteiramente grátis, com o seguro do transporte das obras a ser oferecido pelo Clube Rastro. Todas as obras de arte disponíveis no site do Clube Rastro têm cotação e estão devidamente certificadas.

Pode optar por subscrever o Clube Rastro, um clube de colecionismo de arte onde se acede à obra dos melhores artistas nacionais através de um pequeno investimento mensal de verba para o clube. Veja em Subscrição como aderir ao Clube Rastro.

Os subscritores do Clube Rastro não pagam qualquer joia de inscrição e terão direito a diversos prémios. Para qualquer outra informação sobre esta obra, por favor contate-nos através do info@clube.galeriaorastro.com

REF: CR#1468 Categorias: , Etiqueta:

Descrição

Francisco Laranjo nasceu em Lamego em 1955.
Artista plástico português.
Concluiu o Curso Superior de Artes Plásticas da Escola Superior de Belas-Artes do Porto em 1978.
Foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian em pós-graduação,  e da Junta Nacional de Investigação Científica em Portugal, Holanda e Egipto.
Bolseiro do Instituto Goethe de Dresden, Alemanha, 2000.
Mas também professor Catedrático da Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto.
faz conferencias como professor convidado em diversas universidades ou academias, como Bilbao, Ottawa, Sheffield, Alexandria, Sófia, Paris.

Expõe individual e coletivamente desde 1979.  Em Portugal, Holanda, Bélgica, Alemanha, Canadá, Índia, China, entre outros países.

Premiado no Concurso Continuidade da Anatomia e Geografia na Arte, promovido pela Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, 1986.
Mas também é-lhe atribuído o 1º prémio de Pintura, pelo Governo Espanhol pela participação na Exposição de Artes Plásticas inserida no 1º Congresso Internacional sobre o Rio Douro, Casa-Museu Teixeira Lopes, Vila Nova de Gaia, 1986.

Está assim representado em museus e coleções públicas tais como o Centro de Arte Moderna JAP, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa.
Museu Amadeo de Souza-Cardoso, Amarante, Museu de Arte Contemporânea da Fundação de Serralves.

Recebe  as Medalhas de Mérito Municipal (Grau Ouro) pelas cidades do Porto (2009) e Lamego (2013).
Assim em 2015, recebe condecoração com a Ordem da Instrução Pública (Comendador), pelo Presidente da República.

Francisco Laranjo vem a falecer em novembro de 2022.