Graça Morais

Série Couleurs de la Terre
Litografia sobre papel Velin BFK Rives 300 gr
Número: XXVIII/LX
Dimensão: 55,5 x 39 cm
1997

Nota: Em 1997, no atelier parisiense Desjobert, Graça Morais editou o álbum “Couleurs de la Terre”, composto por 4 litografias, um texto de apresentação da obra de José Saramago e quatro poemas de Sophia de Mello-Breyner Andresen, Pedro Tamen, Nuno Júdice e Vasco Graça-Moura. Esta litografia – que será entregue em conjunto com o respetivo poema de Vasco Graça-Moura – pertence à edição mais restrita e que raramente é comercializada: aos 60 exemplares numerados e assinados I/LX à LX/LX reservados à artista.

Nota: O Clube Rastro tem uma oferta muito especial para si! Na compra desta obra receba imediatamente duas serigrafias:  “A gente não lê” do artista Alfredo Luz e a  “Persona” do artista Martinho Dias. No Clube Rastro há um mundo de ofertas e vantagens: oferta do transporte das obras, os clientes pagam as peças como puderem e, agora, recebem de oferta duas obras gráficas que valem 400 euros!
Confie, compre no Rastro; há 35 anos a transformar os seus sonhos em arte!

500,00

Em stock

Qualquer interessado pode adquirir de imediato esta obra; basta clicar em Adicionar e seguir os passos indicados para que esta obra passe a pertencer à sua coleção.

A obra será entregue em sua casa de forma inteiramente grátis, com o seguro do transporte das obras a ser oferecido pelo Clube Rastro. Todas as obras de arte disponíveis no site do Clube Rastro têm cotação e estão devidamente certificadas.

Pode optar por subscrever o Clube Rastro, um clube de colecionismo de arte onde se acede à obra dos melhores artistas nacionais através de um pequeno investimento mensal de verba para o clube. Veja em Subscrição como aderir ao Clube Rastro.

Os subscritores do Clube Rastro não pagam qualquer joia de inscrição e terão direito a diversos prémios. Para qualquer outra informação sobre esta obra, por favor contate-nos através do info@clube.galeriaorastro.com

REF: CR#1119 Categorias: , , Etiqueta:

Descrição

Graça Morais nasceu no dia 17 de Março de 1948 em Vieiro, Trás-os-Montes.

Concluiu o Curso Superior de Pintura na Escola Superior de Belas Artes do Porto (ESBAP) em 1971.

Reside e tem o seu atelier em Trás-os-Montes e em Lisboa.
Entre os anos de 1976 a 1979 viveu em Paris, como bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian. É membro da Academia Nacional de Belas Artes e de diversas associações, confrarias e fundações culturais.

Desde 1974 até 2019 realiza e participa em mais de uma centena de exposições individuais e coletivas, em Portugal e no estrangeiro.

Mas é de salientar a representação de Portugal na XVII Bienal de São Paulo (1983), e as exposições individuais no Museu de Arte Moderna de São Paulo (1984) e no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (1985).

É assim inaugurado o Centro de Arte Contemporânea Graça Morais (CACGM) em Bragança.
Da autoria do arquiteto Souto Moura.
Com uma exposição de obras da artista, representativas das várias séries entre 1982 e 2005.

Assim desde esse ano, o Centro de Arte Contemporânea Graça Morais tem apresentado de forma permanente e continuada diversas exposições da artista.

Graça Morais recebe a condecoração do presidente da república Jorge Sampaio, com o Grau de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.

Outras obras deste artista