Júlio Resende

da Série Goa
Litografia sobre papel nº 185/200
Dimensão: 18 x 25 cm
Papel: BFK Rives 300 gr

Nota: O Clube Rastro tem uma oferta muito especial para si! Na compra desta obra receba imediatamente duas serigrafias:  “A gente não lê” do artista Alfredo Luz e a  “Persona” do artista Martinho Dias. No Clube Rastro há um mundo de ofertas e vantagens: oferta do transporte das obras, os clientes pagam as peças como puderem e, agora, recebem de oferta duas obras gráficas que valem 400 euros!
Confie, compre no Rastro; há 35 anos a transformar os seus sonhos em arte!

Nota: Os croquis e reflexões do caderno de viagens de Júlio Resende permitiram a edição do álbum de litografias, GOA L`odeur Couleur, impressas pelo atelier D’Art Desjobert, Paris, 1997.  Este álbum foi lançado por ocasião da inauguração da Fundação “Lugar do Desenho – Fundação Júlio Resende”.                               

 

 

210,00

Em stock

Qualquer interessado pode adquirir de imediato esta obra; basta clicar em Adicionar e seguir os passos indicados.
Para pagar a obra em prestações, basta contatar-nos através do e-mail info@clube.galeriaorastro.com.
A obra será entregue em sua casa de forma inteiramente grátis. Para qualquer outra informação, por favor contate-nos por email ou através dos números de telefone: (+351) 233 411 188 ou (+351) 934 239 608.

REF: CR#1537 Categorias: , , Etiqueta:

Descrição

Júlio Martins Resende da Silva Dias (Porto, 23 de Outubro de 1917)

Foi um pintor português.

Diplomou-se em Pintura em 1945 pela Escola Superior de Belas-Artes do Porto, foi discípulo de Dórdio Gomes.

Fez a sua primeira aparição pública em 1944 na I Exposição dos Independentes.

Mas em 1948 partiu para Paris, recebendo formação de Duco de la Haix e de Otto Friez.

Assimilou algum cubismo, vai construir na sua fase alentejana, e mais tarde no Porto.

Assim uma pintura caracterizada pela plasticidade e dinâmica, de malhas triangulares ou quadrangulares, aproximando-se de forma progressiva da não figuração.

Do geometrismo ao não figurativismo, do gestualismo ao neofigurativo, a sua arte desenvolve-se numa encruzilhada de pesquisas, cuja dominante será sempre expressionista e lírica.

Cavaco Silva referiu-se a ele como “grande Mestre da Arte Portuguesa do último século”.

A Fundação Júlio Resende que fica próxima do Porto, mais concretamente em Valbom (Gondomar), é uma instituição privada de utilidade pública.

Pintor de transição entre o figurativo e o abstrato, Resende distingue-se também como professor, trazendo à escola do Porto um novo espírito aos alunos que a frequentaram na década de 1960.

Atualmente conta com um vasto espólio que reúne mais de dois mil desenhos que Júlio Resende legou.

Morreu no dia 21 de Setembro de 2011 aos 93 anos.

Outras obras deste artista