Luís Ralha

 Sem título
Desenho a carvão sobre papel
Dimensão: 50 x 70,5 cm
Dimensão com moldura: 62 x 81 cm
1991

Nota: O Clube Rastro tem uma oferta muito especial para si! Na compra desta obra receba imediatamente duas serigrafias:  “A gente não lê” do artista Alfredo Luz e a  “Persona” do artista Martinho Dias. No Clube Rastro há um mundo de ofertas e vantagens: oferta do transporte das obras, os clientes pagam as peças como puderem e, agora, recebem de oferta duas obras gráficas que valem 400 euros!
Confie, compre no Rastro; há 35 anos a transformar os seus sonhos em arte!

500,00

Em stock

Qualquer interessado pode adquirir de imediato esta obra; basta clicar em Adicionar e seguir os passos indicados para que esta obra passe a pertencer à sua coleção.

A obra será entregue em sua casa de forma inteiramente grátis, com o seguro do transporte das obras a ser oferecido pelo Clube Rastro. Todas as obras de arte disponíveis no site do Clube Rastro têm cotação e estão devidamente certificadas.

Pode optar por subscrever o Clube Rastro, um clube de colecionismo de arte onde se acede à obra dos melhores artistas nacionais através de um pequeno investimento mensal de verba para o clube. Veja em Subscrição como aderir ao Clube Rastro.

Os subscritores do Clube Rastro não pagam qualquer joia de inscrição e terão direito a diversos prémios. Para qualquer outra informação sobre esta obra, por favor contate-nos através do info@clube.galeriaorastro.com

REF: CR#1728 Categorias: , Etiqueta:

Descrição

Luís Ralha nasceu em 1935.
Fez o curso de pintura na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa (ESBAL) e o curso de artes decorativas na Escola António Arroio.

Foi professor na ESBAL, na Universidade do Porto e deu cursos de formação na Escola Superior de Arte e Design. Viveu em Moçambique entre 1977 e 1984.

Começou a expor em 1986 e participou  assim em dezenas de exposições durante os 20 anos seguintes.
Foi autor de um escultura alusiva ao 25 de Abril inaugurada no Jardim Parque de Alverca, por ocasião das comemorações dos 30 anos da revolução dos cravos.

Pintor e escultor ligado ao concelho de Vila Franca de Xira e com obra também em Moçambique.

O talento de Luís Ralha exprimiu-se assim num largo leque de atividades criadoras: na pintura, na escultura, na arquitetura, no design.
Porque em todas essas áreas se exprimiu com criatividade e coerência, aliadas a um traço que, à falta de melhor expressão, caracterizaria por uma excecional qualidade de ofício.
Penso nos magníficos esmaltes dos anos 60, nos seus projetos de mobiliário do início dos anos 80, nas magníficas e luminosas pinturas das últimas décadas.
Penso no seu trabalho minucioso e demorado. Na sua dedicação às tarefas de democratização da cultura artística.

Luís Ralha faleceu em 2008.