Luzia Lage

Mãe
Acrílico sobre tela
Dimensão: 100 x 81 cm

Nota: Até ao fim do ano, o Clube Rastro tem uma oferta muito especial para si! Na compra deste original receba imediatamente os “Palhaços” do Mestre Roberto Chichorro! No Clube Rastro há um mundo de ofertas e vantagens: oferta do transporte das peças, os clientes pagam as obras como puderem e agora – só até final do ano – recebem uma obra gráfica que vale 350 euros!
Confie, compre no Rastro; há 35 anos a transformar os seus sonhos em arte! 

2.200,00

Esgotado

Qualquer interessado pode adquirir de imediato esta obra; basta clicar em Adicionar e seguir os passos indicados.
Para pagar a obra em prestações, basta contatar-nos através do e-mail info@clube.galeriaorastro.com.
A obra será entregue em sua casa de forma inteiramente grátis. Para qualquer outra informação, por favor contate-nos por email ou através dos números de telefone: (+351) 233 411 188 ou (+351) 934 239 608.

REF: CR#1260 Categorias: , , Etiqueta:

Descrição

Luzia Lage, nasceu em outubro de 1962, em Lisboa.
Fez o Curso de Desenho e Pintura no IADE e, em simultâneo, o Curso de Pintura na Universidade de Belas Artes de Lisboa.  Sobre a autora escreveu Lídia Jorge: “Através do expressionismo animista, a sua obra revela o rigor do desenho, a transfiguração do corpo e a liberdade no espaço”; “…Luzia Lage pinta a perplexidade da Vida.

Assim foi premiada com os seguintes prémios: 1º Prémio Imprensa na categoria de Artes Plásticas “Personalidade Feminina de Portugal 2009” e o Prémio Internacional: 1º Prémio de Pintura e Fidelidade à Arte atribuído pelo Vera World Fine Art Festival 2015.
Mas além das muitas exposições individuais e coletivas em que participa, a autora trabalha com obra pública, desta destacamos o painel tridimensional em azulejo – “Mães de Água”, CREL e o painel comemorativo coletivo para a inauguração da Casa do Artista em Lisboa, Mural comemorativo e de homenagem à obra de Lídia Jorge, entre outros.
O peso do real e a leveza da superação. A força do sonho e a lonjura do sono. O mistério da criatividade e o limite das mãos. O deslumbramento da ideia e a oscilação da matéria…”.

Assim escreveram sobre a sua obra:
Paulo Morais, Rodrigues Vaz, Manuela Martins, Albertina Estrela Guerreiro, Pedro Câmara, Júlio Quaresma, Lídia Jorge e Ezequiel Marinho.
Está representada em obras públicas e várias coleções em Portugal e no estrangeiro.

Outras obras deste artista