Promoção!

Reinata Sadimba

Children
Escultura em terracota e grafite
Dimensões: 21 x 28 x 26 cm
2007

Nota: até ao final do ano, o Clube Rastro tem uma prenda muito especial para todos os compradores de obras originais apresentadas no site do clube: na compra deste original, recebe de imediato a oferta da serigrafia de Alfredo Luz, “Fernando Pessoa”! Veja a obra aqui.

900,00

Em stock

Qualquer interessado pode adquirir de imediato esta obra; basta clicar em Adicionar e seguir os passos indicados para que esta obra passe a pertencer à sua coleção.

A obra será entregue em sua casa de forma inteiramente grátis, com o seguro do transporte das obras a ser oferecido pelo Clube Rastro. Todas as obras de arte disponíveis no site do Clube Rastro têm cotação e estão devidamente certificadas.

Pode optar por subscrever o Clube Rastro, um clube de colecionismo de arte onde se acede à obra dos melhores artistas nacionais através de um pequeno investimento mensal de verba para o clube. Veja em Subscrição como aderir ao Clube Rastro.

Os subscritores do Clube Rastro não pagam qualquer joia de inscrição e terão direito a diversos prémios. Para qualquer outra informação sobre esta obra, por favor contate-nos através do info@clube.galeriaorastro.com

REF: CR#0095 Categorias: , , Etiqueta:

Descrição

Aclamada ceramista moçambicana, Reinata Sadimba tem o seu trabalho exposto inúmeras instituições de arte internacionais, sobretudo na Europa. Exímia no trabalho do barro, nasceu em 1945 em Mueda, inspirando-se sobretudo nos mitos e tradições da sua etnia, Makonde, relacionadas com os seus temas favoritos: a feminilidade, a maternidade ou o parto. Aprendeu a sua arte com a mãe, sendo um dos principais meios de subsistência do lar. A argila, revelou uma vez a artista, permitia-lhe «dizer coisas que não sabia contar de outra maneira». Depois da independência de Moçambique, em que participou ativamente como guerrilheira de um dos movimentos independentistas, começou a trilhar um caminho próprio, inovando sobre os temas tradicionais e granjeando atenção internacional, depois de uma estadia na Tanzânia, onde começou a expor, sempre com o patrocínio de um casal suíço que a conheceu em Moçambique na década de 1980.

Em 1992 regressa a Moçambique e rapidamente se torna um ícone das artes plásticas do país, merecendo o apoio incondicional do Museu de História Natural de Moçambique, onde instala o seu estúdio e onde expôs diversas vezes. Além da argila, a artista plástica trabalha sobre calcário branco e grafite, criando jarras, potes e panelas e outro tipo de peças com formas antropomórficas, com corpo e rosto e com escarificações ou marcas culturais da etnia Makonde. Reinata Sadimba ainda cria e ao longo da sua extraordinária carreira expôs, entre outras, em salas como o Studio Brescia em Ospitaletto (Itália), Basileia, Lisboa, Milão, Porto, Perugia (Itália), Nova Iorque, ou na Bienal de Joanesburgo de 1995.