Promoção!

René Bertholo

Sem título
Serigrafia sobre papel HC
Dimensão da mancha: 73,5 x 56 cm
Dimensão com moldura: 90 x 72 cm
Ano: 1995

Nota: Obra esgotada junto do editor, o Centro Português de Serigrafia.

300,00

Em stock

Qualquer interessado pode adquirir de imediato esta obra; basta clicar em Adicionar e seguir os passos indicados para que esta obra passe a pertencer à sua coleção.

A obra será entregue em sua casa de forma inteiramente grátis, com o seguro do transporte das obras a ser oferecido pelo Clube Rastro. Todas as obras de arte disponíveis no site do Clube Rastro têm cotação e estão devidamente certificadas.

Pode optar por subscrever o Clube Rastro, um clube de colecionismo de arte onde se acede à obra dos melhores artistas nacionais através de um pequeno investimento mensal de verba para o clube. Veja em Subscrição como aderir ao Clube Rastro.

Os subscritores do Clube Rastro não pagam qualquer joia de inscrição e terão direito a diversos prémios. Para qualquer outra informação sobre esta obra, por favor contate-nos através do info@clube.galeriaorastro.com

REF: CR2986 Categorias: , , Etiqueta:

Descrição

Artista genial e multifacetado, René Bértholo nasceu em Alhandra, em 1935, e faleceu em Vila Nova de Cacela em 2005.

Embora as artes plásticas, da pintura à escultura, tivessem sido o núcleo central da sua obra, também se dedicou à música erudita.

Frequentou a Escola de Artes Decorativas António Arroio, em 1947, e a Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa até 1957.

Nesta fase, ainda estudante, começa a expor as suas criações, desde logo participando a convite de Júlio Pomar na VII Exposição Geral de Artes Plásticas.
em 1953 e, no ano seguinte, no I Salão de Arte Abstracta, da Galeria de Março.

Em 1956 organizou um atelier no Rossio, com os pintores José Escada, Gonçalo Duarte e João Rodrigues Vieira.
Mário Cesariny, Luiz Pacheco, Herberto Hélder e Mário-Henrique Leiria, figuras cimeiras do surrealismo e do modernismo português, faziam parte do seu círculo. 

René Bértholo em 1959 foi Bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian em Paris, executando pouco depois os primeiros desenhos e monotipias de acumulação e espalhamento de imagens.

Homem do mundo e com uma carreira sólida na Europa, René Bértholo regressou a Portugal definitivamente em 1981, estabelecendo-se no Algarve e prosseguindo uma carreira fecunda, recheada de prémios, tendo o Museu de Serralves dedicado uma grande mostra retrospetiva à sua obra, em 2000.