Silvio Fiorenzo

“Cinema V”
Serigrafia sobre papel PA XV/XXV
Dimensão da mancha: 36 x 60 cm
Dimensão total: 50 x 72 cm
2021
Serigrafia a 28 cores.
Papel Modigliani 320 gr.

Nota: O Clube Rastro tem uma oferta muito especial para si! Na compra desta obra receba imediatamente duas serigrafias:  “A gente não lê” do artista Alfredo Luz e a  “Persona” do artista Martinho Dias. No Clube Rastro há um mundo de ofertas e vantagens: oferta do transporte das obras, os clientes pagam as peças como puderem e, agora, recebem de oferta duas obras gráficas que valem 400 euros!
Confie, compre no Rastro; há 35 anos a transformar os seus sonhos em arte!

200,00

Em stock

Qualquer interessado pode adquirir de imediato esta obra; basta clicar em Adicionar e seguir os passos indicados.
Para pagar a obra em prestações, basta contatar-nos através do e-mail info@clube.galeriaorastro.com.
A obra será entregue em sua casa de forma inteiramente grátis. Para qualquer outra informação, por favor contate-nos por email ou através dos números de telefone: (+351) 233 411 188 ou (+351) 934 239 608.

REF: CR#0504 Categorias: , , Etiqueta:

Descrição

Silvio Fiorenzo nasceu em 1950 na Sicília, em Comiso.

Formou-se na Academia de Belas Artes de Brera, Milão, em escultura

E é professor de escultura no 1.º Liceo Artístico de Milão, no Liceo Artístico “Caravaggio” e nos Institutos de Arte de Giussano e Bollate.

Desde então, expõe individualmente desde 1981 e sempre se interessou pela relação da arte com os média, na escultura, pintura e banda desenhada.

Desenvolve um extenso trabalho no domínio da publicidade, mas sobretudo no domínio da banda desenhada com as mais conceituadas editoras.

Editoras do setor como a Bonelli, Scorpio di Euro Editoriale, Lancio Story di Euro Editoriale, Internazionale Ediperiodici, Fumetti dÀrte, Edizioni II, Seminatore, etc.

Silvio Fiorenzo em 1990, passa uma temporada em Nova Iorque, onde aprofunda a técnica da narrativa gráfica dos comics norte-americanos

Dois anos depois repete a experiência na Argentina, onde conhece o ambiente artístico Buenos Aires e reconstrói os primórdios da vida artística de Hugo Pratt, uma das suas grandes referências.

Em 1992 deixa o ensino e muda-se com a família para a Península Ibérica.
Começa assim uma peregrinação de exposições artísticas entre Itália, Espanha e Portugal que dá origem a inúmeras exposições individuais e coletivas em vários locais como Lisboa, Porto, Setúbal ou Barcelona.

Em 2021 expõe na Galeria O Rastro na Figueira da Foz.

Outras obras deste artista