Promoção!

Vieira da Silva

Le Printemps
Serigrafia sobre papel nº 207/300
Dimensão da mancha: 64 x 49 cm
Dimensão com moldura: 101 x 79 cm

Nota: A serigrafia fez parte da exposição “Serigrafias e Litografias” realizada na galeria S. Mamede.

1.900,00

Em stock

Qualquer interessado pode adquirir de imediato esta obra; basta clicar em Adicionar e seguir os passos indicados para que esta obra passe a pertencer à sua coleção.

A obra será entregue em sua casa de forma inteiramente grátis, com o seguro do transporte das obras a ser oferecido pelo Clube Rastro. Todas as obras de arte disponíveis no site do Clube Rastro têm cotação e estão devidamente certificadas.

Pode optar por subscrever o Clube Rastro, um clube de colecionismo de arte onde se acede à obra dos melhores artistas nacionais através de um pequeno investimento mensal de verba para o clube. Veja em Subscrição como aderir ao Clube Rastro.

Os subscritores do Clube Rastro não pagam qualquer joia de inscrição e terão direito a diversos prémios. Para qualquer outra informação sobre esta obra, por favor contate-nos através do info@clube.galeriaorastro.com

REF: CR#0299 Categorias: , , Etiqueta:

Descrição

Maria Helena Vieira da Silva nasceu a 13 de Junho de 1908, em Lisboa. Muito cedo despertou para a música e a pintura, tendo aos onze anos de idade começado a estudar piano e canto em casa, desenho e pintura nos ateliers da pintora Emília dos Santos Braga e do pintor Armando de Lucena, e modelagem com o escultor Rogério de Andrade. Pouco depois, ingressou na Academia de Belas Artes de Lisboa e, motivada também pela escultura, frequentou a disciplina de Anatomia na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, em 1926.

No início da década de 1930, Maria Helena Vieira da Silva viajou para Itália, onde se inspirou nas obras da escola sienesa e fez ilustrações para livros infantis. Participou no Salon d’Automne e no Salon des Surindépendants em Paris, e ingressou juntamente com o pintor Árpád Szenes, com quem havia casado em 1930, nas aulas do pintor francês Roger Bissière da Académie Ranson.

Conheceu a galerista Jeanne Bucher que passou a representar o seu trabalho artístico e vendeu o seu primeiro quadro para o Museum of Modern Art de Nova Iorque.

Estabeleceu-se como pintora em Paris e tornou-se uma das artistas abstratas mais celebradas na Europa do pós-guerra, com as suas originais composições geometrizadas. Após um período de exílio no Brasil durante a II Guerra Mundial, foi-lhe concedida a naturalidade francesa, país que a acolheu para o resto da vida e onde obteve os maiores galardões artísticos nacionais.

O seu percurso ficaria ainda associado a encomendas importantes de arte pública, a trabalhos de cenografia, tapeçaria, vitral e ilustração. O conjunto da obra foi objeto de repetidas retrospetivas e encontra-se exposto pelo mundo inteiro. Saiba mais sobre os artistas Árpaz Szenes e Vieira da Silva através da Fundação Árpaz Szenes-Vieira da Silva. 

Vieira da Silva faleceu aos 83 anos, a 6 de Março de 1992, em Paris.

Outras obras deste artista