Zé Penicheiro

Romeiros no jardim,  A Figueira nos anos 20
Guache sobre papel
Dimensão: 30,5 x 22,5 cm
Dimensão com moldura: 63 x 55 cm
1984

950,00

Esgotado

Qualquer interessado pode adquirir de imediato esta obra; basta clicar em Adicionar e seguir os passos indicados para que esta obra passe a pertencer à sua coleção.

A obra será entregue em sua casa de forma inteiramente grátis, com o seguro do transporte das obras a ser oferecido pelo Clube Rastro. Todas as obras de arte disponíveis no site do Clube Rastro têm cotação e estão devidamente certificadas.

Pode optar por subscrever o Clube Rastro, um clube de colecionismo de arte onde se acede à obra dos melhores artistas nacionais através de um pequeno investimento mensal de verba para o clube. Veja em Subscrição como aderir ao Clube Rastro.

Os subscritores do Clube Rastro não pagam qualquer joia de inscrição e terão direito a diversos prémios. Para qualquer outra informação sobre esta obra, por favor contate-nos através do info@clube.galeriaorastro.com

REF: CR#0747 Categorias: , , Etiqueta:

Descrição

Zé Penicheiro nasceu em Candosa, Tábua, em 1921, mas desde a juventude que se radicou na Figueira da Foz.
Evoluindo posteriormente para a pintura ou o graffiti, iniciou a carreira artística como caricaturista e ilustrador.

Criador de uma expressão plástica original, que denomina de “Caricatura em Volume”, inicia o seu ciclo de exposições a partir de 1948.
Rumo ao norte do país, desenvolveu a sua atividade no domínio da publicidade criativa e da decoração.

Como decorador, concebeu e executou stands e pavilhões em diversas feiras e exposições nacionais e internacionais.

É autor de vários painéis e murais dispersos pelo país e fundador do Círculo de Artes Plásticas “Aveiro/Arte”.
Entre 1958 e 1968 viajou pela Europa, tendo oportunidade de visitar museus e galerias em cidades importantes como Madrid, Paris, Zurique e Munique. Alguns críticos consideram-no o “último modernista português”.

No final da década de 1970, regressou à região centro e passou a dedicar-se, exclusivamente, à pintura.

Zé Penicheiro assumia-se como um autodidata e um verdadeiro amante da arte.
Por onde foi passando, deixou sempre um rasto de saudade e de amizade, já que não se limitava a expor o seu trabalho, mas tinha o gosto de conversas com os visitantes.
A par disso, foi um cultivador de tertúlias, não só sobre pintura, mas também de poesia, literatura e música, de que foi exemplo a Galeria Convés, situada junto à Praça do Peixe, em Aveiro.
Nessa pequena galeria, que era também estúdio/ atelier, Zé Penicheiro teve alguns então jovens discípulos aveirenses e que hoje são artistas consagrados.

Foi Medalha de Mérito do Município da Figueira da Foz, tendo sido homenageado em 1999 no Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora.
O artista Zé Penicheiro faleceu em 2014.

Outras obras deste artista